VASCO RIBEIRO CAMPEÃO MUNDIAL DE SURF JÚNIOR: “É A MELHOR SENSAÇÃO DO MUNDO”

Surfista português fez uma final quase perfeita nas ondas da Ericeira.

Vasco Ribeiro ainda tinha o cabelo molhado quando levantou o troféu e ainda tinha o troféu por perto quando falou com o Expresso. Tudo aconteceu muito depressa. Demasiado depressa para que o surfista português conseguisse interiorizar o que tinha acabado de acontecer na praia de Ribeira d’Ilhas, na Ericeira: Vasco Ribeiro é o novo campeão mundial de surf júnior. É o primeiro português a consegui-lo e é apenas a segunda vez que um europeu vence um dos mais importantes campeonatos de surf.

Já teve tempo para perceber o que acabou de acontecer?
Mais ou menos. Ainda não deu muito bem. É um sonho tornado realidade e ainda vou precisar de mais uns minutos para acreditar.

É um salto gigante para a sua carreira?
É verdade. Não tenho muitas palavras. Estou muito contente. O ano tem sido incrível, tenho conseguido cumprir todos os meus objetivos e quero manter o meu nível de surf até ao fim do ano. Ainda faltam alguns campeonatos. No final da semana vou para o Brasil, depois para o Havai e acho que é para continuar.

A vitória tem um gosto especial por ter sido em casa?
Claro que sim. É ótimo ter sido campeão mundial em Portugal , no meu país e principalmente porque este é o meu último ano. Realmente é um sonho tornado realidade.

Há um momento decisivo na final, quando o Italo Ferreira, apesar de ter prioridade, não arranca numa onda e o Vasco consegue a melhor nota da final. Soube assim que começou a remar?
Eu vi que a onda poderia ser muito boa, mas também podia fechar muito rapidamente. Como não tinha a prioridade, arrisquei e a verdade é que a onda foi mesmo muito boa. Foi o meu segundo nove e tudo correu lindamente.

Qual é a sensação de ter todo aquele apoio na praia?
Estou muito feliz. É a melhor sensação do mundo, ter toda a gente aqui na praia a apoiar. A minha família, o meu treinador, a minha namorada. Acho que é um grande apoio, mesmo de todos os portugueses que vieram à praia. E quero agradecer a todos porque deram-me uma grande força para ultrapassar todos as eliminatórias que tive hoje.

Chega ao fim um mês louco para o surf em Portugal. Quatro campeonatos, dois portugueses nas meias finais [Tomás Fernandes perdeu com Italo Ferreira] e um campeão do mundo. Qual é o balanço?
 O surf está a crescer muito em Portugal, temos ótimos surfistas jovens e temos tudo para o grande salto para os mundiais. É esperar para ver. Estou muito feliz.

Vasco Ribeiro bateu na final o brasileiro Italo Ferreira, que por sua vez tinha eliminado o português Tomás Fernandes na meia-final. Na hora da decisão, Vasco Ribeiro abriu com uma onda de nove pontos (em 10 possíveis). O brasileiro respondeu, com algumas ondas médias, mas sem conseguir encontrar as melhores pontuações.

O momento decisivo surgiu perto do fim. Italo Ferreira tinha prioridade (o que significa que podia arrancar em qualquer onda que surgisse) e precisavam de uma boa nota. Mas deixou passar uma onda, sem se mostrar interessado, e o português não hesitou.

A tal onda que o surfista brasileiro não quis rendeu ao português a melhor nota da final: 9,63 pontos, com uma sequência de manobras que impressionou os juízes. “Está a surfar melhor do que alguma vez vi”, afirmou o comentador Richard “Dog” Marsh, um ex-surfista profissional que é hoje um dos treinadores mais conceituados do mundo.

No pódio, depois de receber o troféu, Vasco Ribeiro, que fez uma final quase perfeita, optou por falar em português primeiro, dirigindo-se ao público na praia para agradecer o apoio. O novo campeão do mundo júnior, que se encontra no número 53 do Circuito Mundial de Qualificação (WQS), tem ainda alguns campeonatos pela frente até ao final do ano, em especial os que se disputam no Havai.

O surfista português sucede no trono ao brasileiro Gabriel Medina – que este ano é o principal candidato ao título mundial de surf profissional.

Na prova feminina, a vitória sorriu à americana Mahina Maeda, de 16 anos, natural do Havai., que bateu Tessa Thyssen, de Guadalupe. A nova campeã ganhou 7500 dólares.

Fonte: Expresso