VALES DE DESCONTO ONLINE ESTÃO A CRESCER 500% AO ANO

PacSis lançou um novo site com cupões de desconto em produtos de supermercado. Promoções já pesam 34% das vendas no retalho alimentar.

A emissão de cupões de desconto na Internet, que podem ser impressos e utilizados nos supermercados, está a crescer 500% ao ano. E, desde 2012, o número de vales online aumentou mais de 25 vezes.

A apetência dos consumidores pelas promoções tem empurrado as vendas dos hiper e supermercados desde que estalou a crise financeira e não está a dar mostras de abrandamento. Pedro Guimarães, director-geral da PacSis, cita dados da Nielsen para mostrar que os descontos já pesam 34% das vendas do retalho alimentar (primeiro semestre), quando há um ano o peso rondava os 25%, de acordo com dados anteriormente avançados pela Associação Portuguesa das Empresas de Distribuição.

Com este cenário em cima da mesa, a PacSis, que gere vales de desconto, lançou um site que reúne cupões de várias marcas de bens de grande consumo (desde produtos de mercearia, a limpeza do lar ou higiene pessoal, por exemplo) e estima atingir um milhão de utilizadores registados no período de um ano.

Pedro Guimarães diz que o Tryix terá, numa primeira fase, apenas vales de desconto de produtos de supermercado, mas há “capacidade instalada para incluir outro tipo” de artigos. “Considerámos os produtos de supermercado como prioritários por serem aqueles que os portugueses mais precisam e solicitam em termos de vales de desconto”, disse.

O formato online tem, em média, taxas de resgate quatro vezes superiores ao de outros formatos tradicionais (publicados em revistas, por exemplo). Ou seja, são efetivamente usados com mais frequência pelos consumidores. De acordo com a PacSis, os cupões na Internet já representam mais de 12% do total e, em média, têm uma taxa de resgate de 35%. O valor médio de desconto em cada vale é de 1,18 euros (entre os anos 2012 e 2014).

Pedro Guimarães avança que o investimento com o Tryix foi de 300 mil euros e o site terá uma equipa de sete pessoas “com potencial de crescimento”. Há planos de internacionalização, avança. “O objectivo é premiar os consumidores portugueses com produtos das marcas que gostam e que vão ao encontro dos seus interesses. Iremos evoluir em termos de perfil de vales, em função de cada consumidor”, diz, acrescentando que com a plataforma as marcas podem divulgar e incentivar o consumo dos seus produtos.

Fonte: Público