DESPORTO COLOCA PORTUGAL NO MAPA MUNDIAL

Em três meses, atletas lusos vencem vários títulos mundiais e europeus em modalidades individuais e coletivas. Será esta nova galeria de heróis suficiente para atrair novos praticantes a estas modalidades desportivas?

Modalidades como ténis de mesa, seleção sub-20 de hóquei em patins , surf ou karaté elevaram bem alto o nome de Portugal no panorama desportivo mundial. Apesar destes resultados de excelência, estes não podem ser considerados o Santo Graal para um aumento substancial do número de atletas federados. Mas mais do que títulos, o segredo parece estar no trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelas federações.

Duarte Araújo, professor de Psicologia do Desporto e presidente da Sociedade Portuguesa de Psicologia do Desporto, esclarece “estes feitos notáveis são uma forma de cativar as pessoas e a sua atenção para a excelência”. São momentos em que modalidades menos conhecidas do grande público chegam a mais pessoas, nomeadamente crianças de diferentes regiões. Portanto, há aqui um aspeto de divulgação, mas também de inspiração que nós os portugueses também conseguimos feitos notáveis no desporto. Existe claramente um efeito de contágio social e de empolgamento”, afirma.

[Tweet “Ténis de mesa, hóquei em patins, surf e karaté levam Portugal a afirmar-se no desporto mundial.”]

Sobre a geração de novos federados, Duarte Araújo mostra-se mais cauteloso. “Já é um passo mais longo. A relação deste fenómeno com os títulos ganhos, não é tão direta porque implica uma prática, o procurar saber mais sobre essa atividade. E depois entrar num processo sistemático de trabalho em que a pessoa começa a competir regularmente ao ponto de ser federado. Não conheço estudos que tenham demonstrado isso”, afirma. Duarte Araújo termina explicando que quer mais troféus e isso só será atingido através do trabalho das federações.

Vasco Ribeiro sagrou-se campeão mundial júnior de surf no fim de outubro e integra o novo lote de “heróis” desportivos nacionais. O presidente da Federação Portuguesa de Surf, João Aranha, confirma que nos últimos anos, com a existência dos campeonatos do mundo, há mais miúdos a competir e a seguir carreira de atleta como surfista.”

Quanto à seleção nacional de ténis de mesa, ganhou o título europeu.

Parabéns a todos!