bom-fim-de-semana

BOM FIM DE SEMANA

Sushi, cogumelos e vinhos, uma noite no CCB, um passeio ao Aqueduto e concertos de Adriana Calcanhotto e Capicua são algumas das sugestões para um fim de semana que promete temperaturas mais quentes.

No Norte

Sereia Louca já tem sucessor e não vão faltar fãs ansiosos por ouvir o novo material de Capicua. Esta sexta-feira, às 23h00, a rapper portuense vai estar na Casa das Artes de Arcos de Valdevez, num concerto inserido no ciclo Sons de Vez. Bilhetes a partir dos 10 euros.

No Theatro Circo, em Braga, há outro concerto imperdível, com sotaque brasileiro. Em “Olhos de Onda”, Adriana Calcanhotto interpreta os seus maiores sucessos e alguns inéditos em versão voz e violão. É preciso dizer mais alguma coisa? O espetáculo acontece sábado à noite e já há poucos bilhetes (25 euros).

“You Love Me, You Love Me Not”. O nome dado pela artista queniana Wangechi Mutu a uma das suas peças foi o escolhido por Sindika Dokolo para a exposição que inaugurou esta quinta-feira na Galeria Municipal Almeida Garrett, no Porto. O marido de Isabel dos Santos trouxe cerca de 70 peças de arte contemporânea de 50 artistas diferentes, não só de África, mas também da Europa e dos Estados Unidos. Entre eles estão Nástio Mosquito, Samuel Fosso, Seydou Keita, Nick Cave, Marlene Dumas e, claro, Wangechi Mutu. O acesso é gratuito.

DSC00947

tasca japonesa Shiko já tem morada fixa no centro do Porto, depois de ter andado tanto tempo a percorrer as ruas do Porto. Foi para o número 238 da Rua do Sol, junto à Sé, que o chef brasileiro Ruy Leão se mudou para fazer as delícias de quem gosta de provar sabores japoneses para lá do típico nigiri. Por exemplo, já ouviu falar em okonomiyak, um dos mais famosos petiscos nipónicos? O melhor é fazer a reserva o quanto antes. Encera aos domingos.

Parece que o Fantasporto ainda agora começou, mas a dura realidade é que o festival de cinema fantástico despede-se já este sábado do Porto. A boa notícia é que ainda há bons filmes para ver e festas. Sexta-feira, às 23h00, os presentes no Grande Auditório do Rivoli vão poder assistir à estreia mundial do filme “Suspension”, de Jeffery Lando. Sábado, às 21h00, tem lugar a sessão de encerramento com a entrega de prémios e a exibição de “Patch Town”, de Craig Goodwill. Para ver o filme vencedor do festival será preciso esperar até à meia-noite.

No Centro

O Festival Internacional Mar-Marionetas já começou em Espinho, o que significa que há paradas, exposições e, claro, muitos espetáculos a não perder, para todas as idades. O melhor é consultar o programa e marcar encontro com as suas marionetas favoritas.

Quem passa por Alcobaça não passa sem Crestunfaria. Adulteramos a canção de Maria de Lurdes Resende para chamar a atenção para um evento que acontece sexta-feira, a partir das 22h00, na Associação Recreativa Povoense, em Alcobaça. Por quatro euros vai ser possível ouvir Filho da Mãe, Los Saguaros, The Dirty Coal Train e Fast Eddie Nelson. E ainda há direito a uma bebida de oferta. É quase dado.

Os mais gulosos poderão já saber, mas a Feira das Tasquinhas 2015 já anda a fazer crescer água na boca no Pavilhão Multiusos de Rio Maior há uma semana. As tasquinhas desmontam-se no domingo, pelo que se ainda não foi provar um petisco, beber um caneco e conviver, tem três últimas oportunidades esta sexta, sábado e domingo. A entrada custa 1,50 euros, sendo gratuita para menores de 12 anos.

Mercado do Campo de Ourique, gourmet, mercado ourique

No Sul

Aqueduto das Águas Livres reabriu esta semana ao público, pronto a receber visitas. Classificado como Monumento Nacional desde 1910, o Aqueduto das Águas Livres foi construído entre 1731 e 1799 e é hoje considerado uma obra notável da engenharia hidráulica. Serão realizadas visitas orientadas ao Monumento Nacional, para o público em geral, com marcação prévia, no primeiro sábado de cada mês (no caso de março, este sábado), às 11h00.  O custo da visita livre é de 3 euros por pessoa. No caso das visitas orientadas, estas têm um custo de 5 euros por pessoa (com um mínimo de 10 e máximo de 30 pessoas) e requerem marcação prévia. O Aqueduto está aberto ao público de terça a sábado, das 10h00 às 17h30.

Depois da febre do chocolate, os vinhos. Entre sexta-feira e domingo, a arena do Campo Pequeno vai transformar-se num enorme Mercado Gourmet & Vinhos, com presença de alguns dos melhores produtores nacionais de bebidas, charcutaria, doçaria e afins. Funciona das 11h00 às 21h00 (no domingo, o recinto encerra às 20h30). A entrada no recinto custa um euro valor dedutível em compras de valor igual ou superior a oito euros. Bom apetite.

comédia japonesa mora na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa, durante todo o mês de março, graças a um ciclo de cinema organizado pela Embaixada do Japão e a Japan Foundation. Entre a seleção, que engloba filmes realizados entre 1949 e 2010, encontram-se “A Aventura de Tobisuke”, de Nobuo Nakagawa, para ver sexta-feira às 19h00. Os bilhetes normais custam 3,20 euros, 2,15 para estudantes e reformafos ou 1,35 euros para desempregados.

Continuando no cinema de comédia, o ciclo “P’ra Rir” regressa este sábado à Gulbenkian, em Lisboa, para um segundo ciclo também programado pelo realizador João Mário Grilo. A ideia é revisitar realizadores e atores que marcaram a história do cinema, de Ernst Lubitsch a Charlie Chaplin, de Billy Wilder a Stanley Kubrick ou Buster Keaton, destacando também cinematografias – a italiana e a portuguesa – além de géneros como o musical. Sábado às 15h00, o Grande Auditório recebe “O Homem Mosca”, realizado em 1923 por Fred Newmeyer e Sam Taylor e com o par Harold Lloyd e Mildred Davis. Às 21h30 passa “O General”, de Buster Keaton e Clyde Bruckman. Sugerimos ainda “Ninotchka”, clássico de 1939 realizado por Ernst Lubitsch e com Greta Garbo no papel principal. Este passa no sábado, às 17h00. Os bilhetes custam três euros.

safety-last o homem mosca

Como será passa 24 horas dentro do Museu Berardo? A resposta a esta pergunta pode chegar este sábado, altura em que o museu lisboeta vai estar em abertura permanente a propósito da instalação “The Clock“. Há cinco anos que o compositor e artista visual Christian Marclay anda a mostrar pelo mundo esta obra com a duração de 24 horas feita de excertos de milhares de filmes cujo elemento em comum é a referência ao tempo. A obra distinguida com um Leão de Ouro na Bienal de Veneza de 2011 pode ser vista gratuitamente, numa sala de cinema improvisada onde há sofás confortáveis à espera de público. Tic, tac, tic, tac. O melhor é aproveitar, antes que “The Clock” vá dar horas para outro país.

Descobrir a Mouraria através da Mulher” é a proposta da Associação Renovar a Mouraria para este sábado, um dia antes das do Dia Internacional da Mulher. Os visitantes serão guiados por mulheres migrantes, que irão dar uma perspetiva no feminino. Mostrar a Mouraria através do seu olhar, fazer chai (chá indiano), colocar uma capulana ou aprender pintura com henna são algumas das propostas deste passeio dedicado às mulheres de todo o mundo. De acesso gratuito, o ponto de encontro é às 15h00 na Igreja da Nossa Senhora da Saúde e requer inscrição prévia para o e-mail visitasguiadas@renovaramouraria.pt.

Para as famílias, sugerimos que no domingo sigam todos juntos em direção ao Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra. É lá que se encontra um homem muito feio e curvado, conhecido como Corcunda de Notre Dame. A história criada por Victor Hugo no século XIX, vai ser recriada pelo Teatro Reflexo, às 16h00. Assistir custa cinco euros.

O que é que a cantora Aurea e o Festival do Cogumelo têm em comum? Muito pouco, a não ser que vão estar ambos em Beja, este fim de semana, um a alimentar a alma e o outro a alimentar o estômago. Começando pela gula, o Festival do Cogumelo acontece de sexta a domingo na freguesia de Cabeça Gorda e vai ter um programa feito de psseios micológicos, tertúlias em torno do cogumelo, ateliês para crianças, showcooking de cogumelos, cante alentejano, artesanato, tasquinhas de petiscos, demonstração de produção de cogumelos, etc. Quanto a Aurea, a voz soul da portuguesa vai poder ouvir-se este sábado, às 21h30, em troca de 10 euros.